Papa no Iraque: na terra de Abraão em busca da fraternidade

Papa Francisco no Iraque

(credit: Vatican Media)

Papa Francisco está em visita apostólica no Iraque de 5 a 8 de março. “Sois todos irmãos”. Este é o lema da visita de Francisco ao Iraque, é um trecho do Evangelho de Mateus.

Segundo a Vatican News, além de manifestar sua proximidade ao Iraque e aos iraquianos, o objetivo e o significado da Viagem Apostólica do Papa Francisco é lançar uma mensagem de diálogo e reconstrução do país.

Francisco é o primeiro pontífice na história a realizar visita na terra iraquiana. Em 2000, foi programado uma viagem apostólica pelo Papa João Paulo II mas lhe foi impedido.


ASSINE A NOSSA REVISTA MUNDO E MISSÃO: O SEU APOIO VALE MUITO


Papa no Iraque: peregrino na terra de Abraão

O papa, poucos dias antes da sua partida, enviou uma mensagem em vídeo ao povo iraquiano e se apresenta como peregrino penitente e de paz.

Desejo muito encontrar todos vocês, ver seus rostos e visitar sua terra, antigo e extraordinário berço da civilização. Venho como peregrino, como peregrino penitente, para implorar perdão e reconciliação do Senhor depois de anos de guerra e terrorismo, para pedir a Deus consolo para os corações e cura para as feridas. E venho até vocês como peregrino de paz, para repetir: “Sois todos irmãos” (Mt 23,8). Sim, venho como peregrino da paz em busca de fraternidade, animado pelo desejo de rezar juntos e caminhar juntos, também com irmãos e irmãs de outras tradições religiosas, unidos pelo pai Abraão, que reúne em uma só família muçulmanos, judeus e cristãos

Papa Francisco

Encontros marcantes

A visita do Francisco no Iraque não é somente para os cristãos presentes. O papa encontrará com o grande aiatolá Sayyid Ali Al-Husayni Al-Sistani, 91 anos, o líder e o guia da comunidade de maioria xiita do Iraque no país.

Esta visita que o Papa faz é um passo no caminho de aproximação e de diálogo com o mundo islâmico.


LEIA MAIS: VIAGEM APOSTÓLICA DO PAPA AO IRAQUE: O PROGRAMA


Franco Pisano da AsiaNews relata que a memória das “casas destruídas e igrejas profanadas” pelo ISIS, evocada pela mensagem de vídeo, será então central, no domingo, 7 de março, quando Francisco irá para Mosul e Qaraqosh.

Da capital do governo de Nínive, durante a ocupação do Estado Islâmico – de 2014 a 2017 – 120 mil cristãos fugiram, enquanto Qaraqosh era e é a principal cidade cristã do país, contra a qual o ISIS se enfureceu de uma maneira particular.

O Papa se encontrará com os fiéis na Catedral da Imaculada Conceição, que foi incendiada e vandalizada, as estátuas decapitadas, o campanário parcialmente demolido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *