Mianmar: militar prende padre católico no estado de Kachin

Um sacerdote da diocese de Banmaw, no estado de Kachin, em Mianmar, foi preso pelas forças de segurança enquanto viajava entre as cidades

Um sacerdote da diocese de Banmaw, no estado de Kachin, em Mianmar, foi preso pelas forças de segurança enquanto viajava entre as cidades relata Uca News

De acordo com oficiais da igreja, enquanto o padre Columban Labang Lar Di estava viajando de Banmaw para Myitkyina em 13 de maio, os soldados checaram sua carteira de identidade e celular e o detiveram nos quartéis militares, pois precisavam fazer mais perguntas.

Eles disseram que o padre precisava fazer uma viagem de um dia entre Banmaw e Myitkyina e saiu de manhã cedo, quando não havia muitas pessoas na estrada.

O celular do padre poderia conter fotos de pessoas deslocadas internamente, pois há um campo de deslocados internos em sua paróquia.


LEIA TAMBÉM: PAPA CELEBRA MISSA PELO MIANMAR


O padre foi preso no município de Momauk, onde os militares e o Exército da Independência de Kachin (KIA) estão envolvidos em combates intensos desde o final de abril, com os militares enviando aviões de combate e artilharia pesada.

padre Columban Labang Lar Di durante as visitas pastorais

Um clérigo da Diocese de Banmaw disse que parece que as forças de segurança queriam saber mais detalhes, então o detiveram.

“Estamos nos comunicando com os militares para apelar a eles que ele é um sacerdote e estava cumprindo uma função pastoral. Esperamos que ele seja libertado em breve ”, disse o clérigo ao UCA News.

Católicos em Kachin e em outras partes de Mianmar falaram sobre a prisão do padre nas redes sociais. Um disse: “Que ele seja solto o mais rápido possível”, enquanto outro disse “Que Deus o proteja”.

Em abril, os militares invadiram igrejas no estado de Kachin e pelo menos cinco igrejas católicas na Diocese de Pathein, no Delta do Irrawaddy.

A detenção do padre ocorre em um momento de intensificação dos combates entre militares e o KIA em vários municípios do estado de Kachin, desde março, que deslocou mais de 5.000 pessoas. A Igreja forneceu ajuda humanitária a deslocados internos que se refugiaram em igrejas e mosteiros.

fonte: UCA News


seu apoio vale muito, assine a revista Mundo e Missão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *