Igrejas foram bombardeadas no estado de Loikaw

A igreja no vilarejo de Kayan Thaya (sul), na capital do estado Loikaw foi bombardeada na noite de domingo, 23 de maio. A igreja estava oferecendo abrigo para os civis que fugiam dos confrontos entre as forças de resistência civil locais e os militares em Kong Tha, perto do vilarejo.

De acordo com The Irrawaddy, o ataque resultou em quatro mortes, outros oito civis ficaram feridos e igreja foi gravemente danificada durante o conflito.

Os confrontos armados entre combatentes anti-regime da Força de Defesa do Povo de Karenni (PDF) e tropas da junta militar começaram na sexta-feira. O ataque à igreja aconteceu depois que quase 40 soldados foram mortos pelo Karenni PDF e pelo Exército Karenni no estado no domingo.


MIANMAR: MILITAR PRENDE PADRE CATÓLICO NO ESTADO DO KACHIN


A Agenzia Fides relata que a Catedral do Sagrado Coração de Pekhon (cerca de quinze quilômetros de Loikaw) também foi danificada por projéteis de artilharia. Os jesuítas condenam esses “crimes hediondos da maneira mais veemente possível” e exigem que “os militares birmaneses sejam responsabilizados. Os militares – ainda escrevem os religiosos – devem parar imediatamente os ataques contra civis e igrejas”.

As bombas destruíram os edifícios e os reduziram a escombros, com imagens que lembram um teatro de guerra.

O estado de Kayah, onde 75% dos habitantes pertencem a minorias étnicas, é o estado birmanês com a maior porcentagem de cristãos. A presença católica nesta região começou no final do século XIX com a chegada dos primeiros missionários do Pontifício Instituto para as Missões Exteriores (PIME). Hoje, existem mais de 90.000 católicos de Kayah, entre cerca de 355.000 habitantes do estado.

Credit: imagens capturadas do vídeo da página facebook Myanmar Community in Italy


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *