Diversidade cultural, patrimônio comum da humanidade

Want create site? Find Free WordPress Themes and plugins.

Fonte de intercâmbios, de inovação e de criatividade, a diversidade cultural é, para o gênero humano, tão necessária como a diversidade biológica é para a natureza

UNESCO

A
composição multicultural da sociedade hodierna, favorecida pela globalização, tornou-se uma realidade sem volta.

A presença concomitante de diferentes culturas é extremamente positiva quando o encontro delas é visto como uma fonte de enriquecimento mútuo. Porém, pode ser um grande problema quando o multiculturalismo é percebido como uma ameaça para a coesão social, a proteção e o exercício dos direitos de indivíduos ou grupos.

Não é fácil construir uma relação equilibrada e pacífica entre culturas pré-existentes e novas culturas (culturas alheias); muitas vezes as tradições consolidadas entram em conflitos com novos costumes vindos de culturas alheias. A sociedade multicultural tem sido – e hoje ainda mais – objeto de preocupações de governos e organizações internacionais. A realidade atual mostra claramente essa problemática que, muitas vezes, é enfrentada de forma exclusivista, racista e preconceituosa.

Porém, apesar de possíveis conflitos emergentes nesse novo “caldo cultural”, faz-se cada vez mais urgente acreditar e investir na “Educação à Mundialidade e Interculturalidade”; com o objetivo firme de derrubar os muros do etnocentrismo – que menospreza as culturas alheias – e do individualismo – que fecha o horizonte ao “Outro”, e de abrir novos caminhos fundamentados no relativismo cultural, que faz tomar consciência dos próprios limites culturais.

Graças aos recursos do patrimônio cultural que vem adquirindo desde o nascimento, o homem é capaz de alcançar um desenvolvimento equilibrado de si mesmo, e um relacionamento saudável com o meio ambiente e com os outros seres humanos. A necessidade de um estreito vínculo com sua cultura não exige dele um fechamento autorreferencial; ao contrário, faz dele um ser capaz de encontro e reconhecimento das outras culturas.

As diferenças culturais não são a causa dos conflitos que agitam o mundo.

Estes têm raízes políticas, econômicas, étnicas, religiosas, territoriais e não exclusiva ou principalmente culturais. O elemento cultural, histórico e simbólico, é muitas vezes usado para mobilizar as pessoas e até estimular a violência enraizada em competições econômicas, conflitos sociais, absolutismo político.

A crescente caracterização multicultural da sociedade e o risco de que, contra a sua verdadeira natureza, as mesmas culturas são utilizadas como elemento de contraste e conflito, são fatores que empurram ainda mais para a tarefa de construir relações interculturais profundas entre pessoas e grupos, e ajudar a tornar as “Instituições de Ensino” em locais privilegiados do diálogo intercultural.

O grande patrimônio cultural da humanidade deve encontrar nas escolas acolhimento, proteção, valorização e instrumento, para se recriar em um diálogo aberto, sincero e criativo.

Publicado na Revista Mundo e Missão de maio 2017
Did you find apk for android? You can find new Free Android Games and apps.
Telefone: (11) 5549-7295
Fax: (11) 5549-7257
Rua Joaquim Távora, 686
04015-011 Vila Mariana, São Paulo - SP